quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Fecham-se as cortinas: as estrelas agora podem descansar



Esse texto foi escrito há poucos dias antes do Natal, mas por falta de tempo, só hoje consegui postá-lo.

E mais um semestre/ano chega ao fim.

E com eles, uma rotina que para muitos foi quase como um martírio. Acordar cedo todos os dias, pegar ônibus/metro/trêm lotados, batalhar cotidianamente contra o sono para tentar prestar atenção às matérias (tá, tudo bem, eu sei que nem todo mundo fez isso... rs), enfrentar trabalhos, provas, prova global, alguns exames, adaptações, dependências, para, no fim, chegar ao mês de dezembro, ter um coffee-break, e se despedir de todos. Afinal de contas, a sala nunca mais será a mesma.

Pessoas ainda irão mudar de turno. Outras, podem voltar. Grupos estão cada vez mais sólidos. Amizades começaram, terminaram, voltaram. Pessoas mudaram de turno no meio do percurso, deixando muitas saudades. Tivemos momento de tensão, gente que fala demais, outros que se expressam demais. Gente que não fala mais, que se afastou. Gente que continua com passe livre para todos os grupos. Gente que parece estar se fechando para um mundo só deles.

Tem gente que mudou o visual. Outros, apenas melhoraram. Outros, surpreenderam.

Tivemos professores fantásticos. Um, inusitado, mano. Outro, injustiçado por alunos de outra turma. Uma outra, com cara de Palmirinha, demonstrou seu conhecimento amplo e que até já serviu de meio de resistência na ditadura militar. Um professor, já conhecido nosso, infelizmente, teve que se afastar, pois seu corpo lhe cobrou satisfações de um cuidado que ele talvez não tinha antes. Vimos um professor dando aula com auxilio dos alunos. Vimos um professor sendo motivo de discussão entre alunos. Vimos um professor desabafando sua frustração com outras pessoas. Vimos professores tão humanos quanto a gente, e tão cheio de sentimentos e defeitos quanto nós.

Nossa sala teve várias vozes, várias caras, vários temperamentos. Teve vários medos. Talvez, a tendência que assola no decorrer dos semestres esteja já nos abraçando aos poucos: a tendência da separação, pois o ser humano, ainda que seja um ser social, tem o seu orgulho e tem os seus defeitos, e principalmente, o seu tempo próprio de tolerância. Os problemas da nossa faculdade podem até continuar os mesmos, porém, nós aos poucos vamos os enxergando de maneiras diferentes: alguns, de maneira particular, outros, como pensam aqueles que falam demais e pouco agem.

E por fim, o final do ano, a tensão das notas. Como encerramento, um chá de bebê, um coffee-break, e uma estrela, duas, três, várias estrelas no pátio, sendo registradas para sempre nas câmeras digitais.

Fecharam-se as cortinas. Recebemos aplausos de quem não está mais em nosso turno. Agora, cada um volta para a sua vida, para a sua cidade, apenas com o desejo de descansar, e com uma saudade do peito de pessoas que passaram a fazer parte da sua vida, dos seus sonhos, e de tudo que se refere no caminho que temos até chegar ao final.

Desejo a todos ótimas férias. E, se em algum momento a vida fizer silêncio, e se sua cabeça pedir um pouco de reflexão, pense em tudo que aprendeu e conquistou nesse ano. Pense no que pretende fazer e no que pretende ser no ano que vem. Está preparado para o futuro? Está preparado para as suas surpresas? Quem esteve do seu lado nesse realmente mereceu a sua atenção e o seu carinho? Quem foi alvo das suas pedras realmente as mereceu? Ou foi pouco? O que pretende fazer quando reencontrar os seus amigos ano que vem? O que pretende fazer caso alguém não esteja mais lá? Seu senso de organização de tempo foi satisfatório nesse ano? Ou precisa melhorar?

E então, abra os braços, sorria, porque você venceu mais uma batalha, e mesmo que alguns pedaços tenham ficado, se encha de esperança, pois, você tem a capacidade de fazer melhor, basta acreditar nisso, e mostrar ao mundo o melhor que você tem a oferecer.

Um abraço a todos!

Algumas estrelas

PS: Visões são subjetivas. A minha visão pode não ser a mesma da sua, mesmo assim, desejo sorte para os seus olhos, afinal de contas, eles poderão enxergar e te levar para mais longe do que você mesmo(a) imagina.

Danilo Moreira

FOTO: http://vidafeitademomentos.blogspot.com/2008/03/dias-de-descanso.html
            acervo pessoal (by Ana Flora)

9 comentários:

  1. Você é incrível, e já sabe disso, certo? Se não sabe, foi um grande desperdício das posses que, para ricos, pobres, saudáveis, doentes, alegres e tristes, de forma absoluta devaneia: o tempo. Um tempo perdido se você ainda não sabia do seu grande valor e, espero que agora, mais do que nunca o perceba. O texto com certeza é um marco do segundo arco que traça metade do perímetro desta grande circunferência de realizações que vivemos, a continuidade da vida acadêmica. Uma vida acadêmica em essência, mas humana na totalidade onde, a massa dos conteúdos adquiridos é salpicada com os valores e sentimentos humanos de todas as experiências vividas e, desta forma completa mais um andar do grande bolo de nossos destinos, permeado pelo recheio de desenvolturas.
    Suas observações foram fantásticas e a poética pela qual foram apresentadas, nas "metaforizações" tão sutis mas genialmente empregadas fizeram seu texto ser um oxigênio raro que respiramos e, através disso, vivemos uma vida melhor, com mais energia e força para corrermos por nossos objetivos e pelos dos outros, no grande laço das uniões!
    Parabéns, meu amigo! Não se esqueça que irei cobrar um livro seu autografado! Percebe-se nas palavras empregadas e na energia que o texto passa um real espírito e confiança no que diz, e um amor pela classe, pelo momento, tão raros, mas tão importantes! Continue sempre neste nível de progresso, e conte comigo!

    NandeX

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Engraçado como o tempo passa e as coisas mudam.
    É bom que mudem, mudanças são importantes para a evolução dos seres humanos. O conhecimento e a convivência nos sinalizam cuidados que devemos ter com aquilo que decidimos.
    A forma como este texto foi escrito é magnifica. Nem tenho o que dizer do comentário do Nandex. Trata-se aí da pura manifestação de duas feras do conhecimento, é evidente que leremos livros destes dois que irão ser escritores fantásticos, não duvido disso.

    Rob Naveya.

    ResponderExcluir
  4. Danilooo!!
    amei amei amei... vc conseguiu resumir em várias e maravilhosas palavras o nosso ano.
    não discordo de nada duq vc disse e me identifiquei em várias situações...

    2011 estaremos de novo na luta, firmes e fortes. cheios de histórias, saudades e "sede de sangue" pra seguir nossas carreiras...

    beijos aos montes *-* Claudinha

    ResponderExcluir
  5. Danilo...

    2010 foi um ano de luta (e que luta!), alguns tropeços e também vitórias. Para mim, foi diferente de tudo que eu já havia vivido.
    Foi muito difícil mudar de turno, ficar longe de vocês, apesar de reencontrar alguns que também foram antes de mim para o período noturno. Assim como a Claudinha, me identifiquei em vários momentos...Seu texto é extremamente sensível...mexeu comigo!
    Marcio, que saudades de vc, meu amigo e companheiro comunista!!(hehe). E vc, Fê...nos aproximamos bastante, né? Sem palavras...adoro vocês!
    Obviamente, nem tudo foram flores...sentimos demais a ausência do professor Flório...vimos a injustiça acontecer debaixo dos nossos olhos e de concreto, nada fizemos para ajudar a reparar isso...Alguns me surpreenderam para o mal, infelizmente, outros (e foram muitos!),graças à Deus, para o bem. Enfim...
    Que venha 2011!! Como disse a Claudinha "2011 estaremos de novo na luta, firmes e fortes".

    Parabéns!!Amei seu texto!!

    Mega beijo com muita saudade!!

    Sílvia Sotero

    ResponderExcluir
  6. Dani,
    Ao abrir o meu e-mail, e ver que havia um e-mail seu eu já sabia que só podia ser coisa boa. E eu estava certa, primeiramente PARABÉNS! Eu adoro o seu jeito de escrever, você é um narrador apaixonante, que conduz a reflexão. Quanto ao texto você tem toda razão, vai ser tão difícil dizer ADEUS, pois mesmo aqueles que são mais distantes fazem parte deste momento único em nossas vidas. Eu gostaria de agradecer a todos vocês por fazerem parte da minha vida e do meu dia-dia, mesmo com os nossos defeitos tenho orgulho da nossa sala, pois somos muito mais do que alunos!

    Grande beijo no coração de vocês,
    Um 2011 de sucesso para nós.

    Ass: Renatinha

    ResponderExcluir
  7. Dan... demorei muito para ler este texto, talvez pq já imaginava que lágrimas poderiam rolar em meu rosto.
    Me apaixonei pelo texto, me apaixonei por cada palavra e, como dito acima, me identifiquei em vários momentos.
    Sua maneira poética de escrever me inspira e me agrada. Suas palavras são como as letras douradas cravadas no nosso futuro diploma. Olharei para ele me lembrando dos momentos mais felizes e mais importantes que passei ao lado dessas pessoas incríveis que aprendi a amar. Cada minuto está valendo a pena!

    Saudades de todos. Até breve.

    BjO

    ResponderExcluir
  8. Que bacana Danilo, achei muito legal o q vc escreveu e concordo com... TUDO! hahaha
    Saudade de todos, mas vou ficar mais um tempo curtindo Minas Gerais! hehehe

    Beijos!!!
    Obrigada pelos créditos! hahahahaha

    ResponderExcluir
  9. O ano passou mais vc colocou bem os anseios e as decepçoes dos novos fapconianos....tambem sou fapconiano, muita gente na facul tem blog e acho que deveria ter uma comunicação entre esses escritores anônimos, para que juntos um dia, unidos pela nossa afinidade de escrever venhamos a nos conhecer e formar novas parcerias.

    Bem deixo minha pagina aqui caso vc queira dar uma olhada, onde tambem será sempre bem vindo pra comentar.

    Um abraço e tudo de bom !

    http://universovonserran.blogspot.com

    ResponderExcluir